Vale a pena? Hal e Nijigahara Holograph!

09:56

 Se tem uma coisa que gostamos é encontrar bons mangás volume único. Já recomendamos a vocês várias leituras digitais e hoje faremos uma breve análise de dois mangás físicos, o Hal e o Nijigahara Holograph. Quer saber mais a respeito deles? Se vale a pena ou não comprá-los? Então continue lendo a postagem.


HAL - R$16,90 - Panini.
Sinopse: Em um futuro não muito distante, pessoas convivem em harmonia com robôs humanoides. A jovem Kurumi passou a se isolar após perder o namorado em um acidente de avião e seu avô recorre ao uso de um robô para ajudá-la. E eis que Q-01 toma a forma de Hal e começa a interagir com a garota para que ela volte ao normal... Esta é a história de dois amantes que se preocupavam muito um com o outro...
Considerações: Hal é uma adaptação de um filme, em que ambos foram lançados em 2013. Ele possui poucas falas e é bem sentimental. "O que faria se o amor da sua vida não vivesse mais neste mundo?" O mangá conta de forma reduzida e bem simples o enredo do filme. É sutil e rápido de ser lido. Apesar de deixar várias questões em aberto, como a parte da ficção científica, o passado dos personagens e diversas outras questões. É um mangá que eu nem amei e nem odiei, mas vale o preço a ser pago.


Nijigahara Holograph - R$24,90 - JBC.
Sinopse: Com palco no terreno chamado Nijigahara, o passado e o presente dos alunos de uma escola se entrelaçam intensamente. O boato sobre o monstro que vive no túnel, o segredo que cada família carrega, um “surto” de borboletas que infestam a cidade… Através dos infindáveis eventos e “linhas do destino”, o mestre Inio Asano convida o leitor para adentrar um mundo nunca antes visto.
Considerações: O que mais surpreende em Niji não é necessariamente sua história - apesar de ser muito boa - mas sim a forma como é contada. Sua ordem atemporal pode deixar o leitor confuso, mas é justamente essa brincadeira em bagunçar o tempo que torna o mangá especial. Ao longo do vai e vem entre passado e presente, nos aproximamos dos personagens, por hora encantados com um breve momento de sutileza e logo em seguida horrorizados com a verdade nua e crua - e literalmente nua. Trata-se de uma história sobre como as escolhas nos levam para caminhos diferentes na vida e como isso pode desgraçar para sempre o seu futuro. "O rumo da sua vida você mesmo pode decidir", é uma das últimas falas e que define bem a mensagem do mangá. Essa história é daquelas que, ao terminar, a primeira reação é "o que foi isso que li?" e a segunda é "preciso ler mais uma vez".

 Com relação ao produto físico, ambos foram muito bem elaborados. Além das belas capa e contracapa, o interior dos mangás segue um padrão de cores e desenhos que diz respeito à sua história. Enquanto Hal tem bastante rosa e desenhos delicados, incluindo o traço do mangá em si, Nijigahara Holograph usa as cores da capa (amarelo e preto), para levar o leitor ao seu universo sombrio, algo também presente no traço que é mais firme que o primeiro. Os preços são variados, mas com justificativa, pois enquanto Hal tem em torno de 180 páginas, Niji chega a incríveis 292. Ambos valem seu preço pela qualidade do produto físico e qualidade da história em si.

 São duas boas recomendações que esperamos que gostem. E caso já as conheça deixe nos comentários o que achou delas.

Você também pode gostar

0 comentários

- Aproveite este espaço para conversar conosco. As guardas estarão monitorando e moderando seus comentários para evitar que não sejam lidos e também evitar comentários desrespeitosos;

- Deixem sempre o link de vossos blogs nos comentários para que nós e outras pessoas possam visitar;

- Caso queira entrar em contato sobre o blog use o nosso e-mail (ruadasbegonias@gmail.com).

Siga o blog

Acompanhe pelo facebook

Conheça outros blogs